Empreendedorismo na Gestão Publica - Parte II


Os desafios são novos e para enfrentá-los precisamos de pessoas que tenham iniciativa, criatividade, independência, persuasão, capacidade de definir metas, planejando para alcançar seus objetivos, alavancando competências e atacando os pontos fracos para torná-los pontos fortes no futuro, implementando auto-renovação contínua. Essas estratégias são fundamentais para o sucesso da organização seja ela pública ou privada, outro fator importante são os planos de carreira e o estabelecimento de objetivos não somente em curto prazo, mas também em longo prazo para alcançar o sucesso.

Nesse sentido, o empreendedorismo surge como uma ferramenta cujos fatores aliam eficiência a um novo paradigma de administração pública, fugindo aos padrões antigos onde a burocracia e as ações tradicionalmente morosas e ineficientes cedem lugar a projetos, planejamento e ações arrojadas e dotadas de espírito inovador. 

Abordando uma sistemática que entende as organizações como um conjunto de elementos interdependentes que interagem entre si para um fim comum, se interelacionando com o ambiente, focando as ações no cliente-cidadão, adotando uma abordagem gerencial, baseada na descentralização e no controle de resultados.

Por tanto tornar-se empreendedor é o desafio de ser responsável pelo próprio futuro e pelo futuro da comunidade em que vive, desenvolvendo potenciais, gerando conhecimento e postura diferenciada diante das situações, se tornando agente de mudança e de transformação e consciência do seu papel, priorizando a gestão como uma conexão entre a estratégia, ou seja, entre a conciliação de missão, das prioridades e dos objetivos dos cidadãos.
Falar de empreendedorismo na administração pública pode parecer algo distante da realidade até então vivida, principalmente pela conotação muitas vezes errônea dada ao termo. No empreendedorismo da iniciativa privada busca-se o lucro como um dos principais resultados. Da mesma forma, na administração pública também é essencial à busca de resultados, esses resultados não estão ligados ao lucro em si, mas a melhor utilização dos recursos advindos da arrecadação nas diversas esferas de governo e principalmente voltados à melhoria de vida da população.

Os percalço são muitos e para superá-los precisamos de colaboradores engajados no processo de mudança, surgindo assim, a gestão pública empreendedora pautada em práticas inovadoras, na qualidade e excelência dos serviços públicos, na maximização dos recursos e no respeito ao erário, instaurando um clima de confiança capaz de criar canais de comunicação e parceria entre poder público e sociedade, além de potencializar fatores essenciais à melhoria e eficácia dos serviços oferecidos.
É de extrema necessidade ressaltar que sem a participação efetiva dos dirigentes e o envolvimento de todos os servidores não há sucesso em nenhuma administração, por tanto, com uma administração compartilhada e democrática, consegue-se chegar aos resultados esperados. Buscando objetivos que transformem a gestão púbica, aplicando métodos gerenciais que mudem o foco dos processos burocráticos, adequando-se a estrutura organizacional e ao quadro de pessoal, ampliando os serviços de informações ao público, atualizando normas e procedimentos, capacitando os servidores, fortalecendo a cultura de planejamento com ênfase na gestão participativa, buscando a satisfação continua dos usuários, construindo parcerias estratégicas e valorizando as ações de natureza social, visando, assim, ao bem comum e a uma gestão de excelência.

Nesse contexto é necessário que as organizações e as pessoas estejam em constante processo de aprendizagem, aberta a novas idéias, adotando práticas inovadoras para melhor entender e sanar as necessidades da população, adotando flexibilidade para melhor responder as demandas internas e externas, cliando canais de comunicação entre o setor público e sociedade, a fim de desenvolver novas estratégias e práticas que lhes permitam alcançar os seus objetivos de forma sustentável, maximizando resultados e alcançando a eficiência com eficácia, fazendo assim a diferença e conseguentemente melhorando a qualidade dos serviços públicos prestados aos cidadãos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A diferença entre um Estadista e um politico qualquer..

PUXA SACO: FIGURA DO SUBMUNDO POLITICO.

100 dias, 100 Nada.